Categorias
amor Bolhas Nostalgia

O amor mata

Não sei o que doi mais, amar as escondidas, sem poder confessar os verdadeiros sentimentos, pois a certeza já sabes que não serás correspondido ou confessar e perder no amor e a amizade!

O amor é faca de dois gumes. Mas as vezes fere mais do que uma faca. E as vezes, queima mais do que o fogo do inferno.

Já vi gente a morrer por amor, mas também pessoas a ser salvo por amor. Já vi país a ser destruído por amor, já vi rio de sangue derramado por amor. As vezes o amor trás mais sofrimento que possamos imaginar. Com o amor tudo se justifica, o amor é hipócrita.

Não sou catedrático no amor, não sou doutor do amor e nem tão pouco tenho uma licenciatura no amor.

Talvez porque o único amor que tive deixei o vento levar.

Por isso, que há quem diga que só se ama uma vez.

Espero que um dia esse mesmo vento me leve para onde está a minha amada. Só quero vê-la uma última vez e gravar de vez essa perfeição na minha alma.

Talvez a encontre…!

Geordias Carvalho

Por Geordias Carvalho

Há coisas que as palavras não se consegui transmitir, por isso escrevo. Escrevo para saciar a minha sede de palavras.

2 replies on “O amor mata”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.