Categorias
Amigos Bolhas Liberdade Mãe natureza Sonhos

O tik tok do amanhã…

E continuo a percorrer nesta terra desconhecida sem saber qual o final deste percurso; aguardo  a chegada de um amanhã. Um amanhã abenshonhada.

Mas preocupa-me que o amanhã nunca chegue. O amanhã, ninguém sabe. Limitamos apenas a traçar linhas e pontos de forma a gerar um vislumbre do amanhã, um simples déjà vu…O amanhã quem sabe? De pouco me importa agora…Quero é saber do presente! O amanha só trás preocupações. Limitamos a viver no futuro quando ela nunca chegou, isso é simplesmente desgastante. Andamos de um lado para outro, sempre com os relógios adiantados. Já estou é cansado para as aventuras.

Mas numa terra onde não nos pertence é impossível não pensar no amanhã. O mundo  nos obriga a viver mais no amanhã do que no presente.

Tik…tok, o amanhã está chegando, ou talvez nunca chegue!

Categorias
Liberdade Sem categoria

A mão de um escritor

Vejo na escrita uma forma de expressar o que o coração senti e não fala. É na escrita onde desabrocho os segredos do coração.

Há quem só fala com as escritas! Como aquela carta de amor; Como que dentro de um envelope pode caber uma vida? A escrita tem o poder de nos permitir imaginar o cenário e de vive-lá. É na escrita onde muitos se refugiam, pois ali consigo ser quem eu quiser.

E assim vou desenhando as letras, assim como um arquiteto desenha o seu projecto, até que forme uma palavra; as palavras por sua vez se formam frases e ganham significado, dando vida as escritas.

Categorias
Bolhas Liberdade Nostalgia

O outro lado da moeda

Uma vez escutei o som do mar. Era tão serena que, até hoje, quando fecho os meus olhos ainda o escuto.

Uma vez, uma onda do mar que se apaixonou pela terra seca e não regressou ao mar!

Uma vez, um rio cansado de correr sempre no mesmo sentido decidiu secar!

Uma vez, uma árvore cansado de ficar de pé, decidiu deitar, e ao deitar nunca mais acordou!

Uma vez, o céu cansado de ser azul, pintou-se de cinzento!

Uma vez, um branco cansado de ser branco pintou-se de preto e assim nasceu um mestiço!

Uma vez…

Categorias
Liberdade Mãe natureza Sonhos

A natureza Esquecida

Gosto é da natureza, gosto de ouvir os tin-tirins dos animais, do contacto com o barro; gosto é das coisas simples, dos campos, da gente da terra e da gente como eu. Aqui todos são livres, aqui guiamos pela natureza. Não há liberdade maior que essa! Aqui não há preocupações, não conhecemos a palavra guerra. Aqui vivemos do que a natureza dá, levantamos com o nascer do sol, vamos ao campo e cuidamos dos nossos animais e das nossas plantações e voltamos à casa com o pôr do sol. Aqui todos somos iguais, as mulheres ajudam nos campos. As crianças brincam, saltitam de um lado para outro, brincam com pedaços de paus e cordas; brincam com o que a natureza dá, com um pouco de fios e pedaços de madeiras criam carrinhos de brincar e correm de um lado para outro até não sobrar energia. Aqui somos todos amigos, conhecemos a todos e cuidamos uns e dos outros. Aqui é o início de tudo, onde o único limitador é a própria natureza.

Geordias Carvalho